Blog

Expectativas para o mercado de Mandioca em 2021

No comments

O final do ano e a entressafra provocaram redução no ritmo das indústrias de fécula e farinha de mandioca do Paraná. A safra 2019/20 está com 90% dos 148 mil hectares colhidos.

Para a próxima safra, a previsão é que o plantio cubra 149 mil hectares com produção de 3,4 milhões de toneladas de mandioca em raiz. Até o momento, 98% da área está plantada.

A pandemia causada pelo coronavírus gerou impacto em diversos segmentos e mercados. Um deles foi o de máquinas e implementos no agronegócio, que passou a enfrentar problemas com fornecimento de matéria-prima.

Uma pesquisa online feita pelo Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP) avaliou os efeitos dos seis meses da pandemia na indústria e mostrou que 47% das empresas estão encontrando dificuldades para conseguir insumos, matérias-primas e mercadorias.

A pesquisa também apontou que 63% das empresas estão com o estoque baixo, fazendo com que o preço da matéria-prima aumente consideravelmente.

E a longa estiagem provocou, na cadeia pecuária de bovinos de corte e leite, atraso no plantio de pastagens de inverno e, consequentemente, a engorda dos animais foi prejudicada.

Com isso houve alta nos custos de produção que refletiram no preço da arroba. A cadeia leiteira sofreu com o mesmo problema, agravado pelo fato de a queda de produção ser imediata.

Na apicultura, o registro é para o crescimento de 9,5% na produção nacional de mel em 2019, alcançando 45.981 toneladas. Este ano, o Brasil reforçou a exportação do produto, com crescimento de 58,7% em relação a 2019, alcançando 38.128 toneladas.

O Paraná ficou em terceiro lugar na exportação, com 8.238 toneladas, volume 35,7% superior a 2019.

Fonte: CBN Curitiba. | foto: Jonas Oliveira/Arquivo AEN

marketing@vmaq.ind.brExpectativas para o mercado de Mandioca em 2021

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *